DICAS

Comportamento animal

dezembro 6th, 2011 4 Comentários

0245233838020_2Uma pessoa escreveu um comentário no blog desesperada que seu gato estava passando mal porque ela tinha dado para ele meio calmante que a mãe dela usa para dormir. Fez isso porque achava que seu gatinho tinha um comportamento agitado.

Esse fato exige que se façam dois alertas: nunca medique seu gato por conta própria, principalmente com remédios de uso humano, que são extremamente tóxicos para gatos. E em segundo, não perca tempo achando que textos na internet substituem uma consulta ao veterinário. Volto a esclarecer que este blog tem a intenção apenas de  compartilhar experiências e dicas para facilitar o seu dia a dia com um companheiro felino. Então não adianta mandar comentários com sintomas que não prestamos consultas online.

Esse tipo de atitude irresponsável  me revolta profundamente. Mas o que me motiva a escrever é a oportunidade de tentar esclarecer mais pessoas. Ter um animal sob seus cuidados é uma questão de responsabilidade. Você tem que estar preparado pois tem uma vida a seus cuidados e seus atos geram consequências. Por isso, cuide bem de seu companheiro. Cesar Millan, o encantador de cães, sempre diz que se deve respeitar o animal. O cão deve ser tratado como cão, não como um bebê. Isso implica em ser seu  lider, deixar claro o que você quer que ele faça. O cão irá se comportar de acordo com você. Interessante nos programas do Cesar é ver que muitas vezes quem precisa de treinamento são os donos, não os animais.

Quanto aos gatos, muitas pessoas acham que eles não podem ser treinados. Mas eles podem sim aprender alguns truques e aprender até a usar o vaso sanitário. Gatos são inteligentes e muitos deles são geniosos. Não pegam bolinha só para te agradar, tem que ter um bom motivo para eles (um petisco, por exemplo). Treinar um gato exige muita paciência, disciplina e estímulo positivo para ele. Os primeiros meses de vida do gatinho são extremamente importantes para a definição de seu comportamento futuro. Desde cedo ele deve criar associações positivas com outros gatos e outras espécies, como cachorros e humanos. Ao adotar um gatinho, certifique-se de que ele seja dócil e o acostume desde cedo ao convívio de várias pessoas. Meus gatos cresceram sem isso e, adultos, são muito ariscos com pessoas com que eles não estão acostumados.

Pilantra, a minha caçula que está agora com um ano, é uma gatinha de rua que apareceu em casa esfomeada e toda suja. Parecia um ratinho de tão pequena. Chamei-a de Pilantra porque sempre mostrava os dentes e tentava nos atacar antes de aceitar a comida ou um carinho. Além disso, é bagunceira e agitada que ela só. Meus outros gatos são todos adultos entre 7 e 10 anos e eu já não estava mais acostumada com toda essa energia. Ao adotar um filhote, leve em consideração que gatinhos precisam de mais interação e  ser treinados desde cedo a usar a caixa de areia,  a entender onde pode subir e onde não pode, a ser escovado, a ter as unhas cortadas, etc.

Se precisar repreender um gato não utilize sua voz ou sua mão, para que ele não associe você a castigo. Bater num gato pode fazer com que ele não confie em você e seja arisco. Deixe à mão uma pistola d’água ou um borrifador de plantas e aguarde o momento certo. Ao flagrá-lo em cima da mesa, por exemplo, borrife água em sua cauda. O correto é pegá-lo no momento do erro para que ele possa associar o castigo à coisa proibida.

Concluindo, os gatos podem e devem ser treinados. E não é com calmante humano que se resolve um problema de comportamento. Um gato agitado precisa de atividade pra gastar energia.  Então brinque bastante com ele, utilize reforço positivo diante de um bom comportamento e repreenda no momento certo. Com  responsabilidade e paciência logo seu bichano  vai ser um exemplo de bom comportamento e uma ótima companhia.

Leia mais:

Acalmando seu pet. 

Para descontrair, um vídeo do Youtube muito legal:

Imagem de Amostra do You Tube

Gato usa o sanitário e dá descarga

About the author

Adriana T. Saito é funcionária pública, formada em direito, apresenta juntamente com seu marido Ricardo Macari o Podcast Código Livre e é uma apaixonada pelos gatos, tendo cinco em casa: Kitty, Dexter, Mingau, Deedee e Pilantra.

Usando Farinha de mandioca como substituta de areia sanitária

19 Comentários

Gatos podem tomar leite?

3 Comentários

Piometra – sintomas e castração preventiva

5 Comentários

Review: Micro Cristais de Sílica Chalesco

1 comentário

Como escolher a melhor areia para seu gato

33 Comentários

Arranhador Emery Cat

9 Comentários